da janela – aranhas e pássaros
armados de haicais – suturando o horizonte
                                                                                     tânia diniz

 

 

vôo dos pássaros!
fio costurando ligeiro
o céu ao mar.

 

 

 

 

após a chuva
colar de lágrimas
pendente no arame

 

 

 

 

no canto da janela
nova linha do horizonte:
o fio da aranha.

 

 

 

 

céu e mansas águas azuis
ipê amarelo florindo

janela sorrindo

 

 

 

 

fogo-pagô    fogo-pagô
rolinha rolando a tarde
noite chegou

 

 

 

 

fio de seda
une o céu ao mar.
aranha fiandeira!

 

 

 

             

Tânia Diniz (Belo Horizonte/MG). Graduada em Letras pela UFMG. Poeta, contista, editora, promotora cultural, fundadora do mural poético “Mulheres Emergentes” (1989), publicação trimestral de circulação internacional. Livros publicados: Contos: O Mágico de Nós (1988; 2ª ed, 1989), Rituais (1997). Poemas: Mulher EmBalada (1992). Haicais: Bashô em Nós (co-autoria, 1996, Menção Especial Prêmio Ribeiro Couto/UBE-RJ), Relato de Viagem à Marmelada (1997), Flor do Quiabo (2001), entre outros.

 

;:;;

;;:

+ LITERATURA

  (  prosa  (  Carlos Herculano  Carmélia Aragão  Jorge Pieiro  Júlio Lira  (  Márcia Denser  (  Nelson de Oliveira  Pedro Salgueiro  Rogério Miranda

  ]  poesia  ]  Danilo F. Rocha  João Tomás Parreira  Rolando Revagliatti  Tânia Diniz


 

ADJACÊNCIAS

}  artigos  }
Joan Edesson caça patativas em assaré
João Tomás Parreira vai ao metrô e volta armado
José Aloise Bahia descachaprega Wilmar Silva
José Arrabal profetiza poesia pelos 21s
Léo Mackellene escorrega pelos palcos
Nete Benevides sonha com teatros lotados
Solange Rebuzzi usa o sabão do Francis Ponge

 

:;;

;;:;

.: editorial :

 Bonfim                    Glaydson                      Pimenta

.: contato .

 famigerado@famigerado.com