Lagartas
                                     voando
 danilo fernandes rocha

 

 

           Gênesis


O vagalume plagiav
a o Deus
do tempo do Gênesis
das escrituras
(“... E façam-se as estrelas”)
e era uma estrela meio terrena
no espaço miniatura.

E façam-se as estrelas...
A luz estelar
Saia do nada?
E façam-se os cometas!
Era um cometa sem cauda
frio e silencioso
feito de nada.

O vagalume plagiava o Deus
das Escrituras
criando cometas
cometas sem cauda.

 

 

 

 

           Mortemática
                
(Sic transit gloria mundi)
                 Para Hélio Teles


Um pássaro verme
lho
Um verme solitário
Um poema negro
feito de mármore


Um grito nostálgico
Um sonho perdido
Um anjo assassinado
em pleno vôo

O pranto inútil
A saudade de ser
A noite sempre

E eu morto
(e nada e tudo)
Eternamente morto.

 

 

 

 

                                    Soweto
           
(depois do massacre)


A manhã era de sol. Ele não via
a beleza do dia.
Apenas olhava os movimentos
de gente que entrava.
E gente que saía.
Nem choro nem lamentação. Pra quê?
Apenas uma grande incompreensão
em face da morte.
Olha. Dentro está diferente.
Não só o corpo estendido na cama,
corpo negro que vai se arroxeando.
É esse cheiro de vela queimando
e meninos curiosos querendo ver
a imagem da morte.
O negro do caixão
combina com o negro das epidermes
dos homens grudados nas alças.
Cadáveres
transportando cadáver
(Transportadora Transvaal
está escrito
no caminhão que passa
carregado de geladeiras).
O corpo volta à terra.
Os homens jogam punhadinhos de pó.
O sol em festa
arranca reflexos de ouro
dos castelos de mármore.
Tudo é paz e alegria no mundo.
Só ele não vê
A beleza do dia.
                                                     (1976)

 

 

 

             

Danilo Fernandes Rocha (Belo Horizonte/MG). Advogado, roteirista, cineasta e escritor. Autor de Mortemática (poesia, Editora Nativa, 2004) e Viagem ao Fundo do Poço (romance, no prelo). Escreveu, sob encomenda, o roteiro para longa-metragem intitulado Lagartas Também Voam, em fase de pré-produção. Escreveu e dirigiu os curtas Sic Transit Gloria Mundi e Em Terra de Cego.

 

;:;;

;;:

+ LITERATURA

  (  prosa  (  Carlos Herculano  Carmélia Aragão  Jorge Pieiro  Júlio Lira  (  Márcia Denser  (  Nelson de Oliveira  Pedro Salgueiro  Rogério Miranda

  ]  poesia  ]  Danilo F. Rocha  João Tomás Parreira  Rolando Revagliatti  Tania Diniz


 

ADJACÊNCIAS

}  artigos  }
Joan Edesson caça patativas em assaré
João Tomás Parreira vai ao metrô e volta armado
José Aloise Bahia descachaprega Wilmar Silva
José Arrabal profetiza poesia pelos 21s
Léo Mackellene escorrega pelos palcos
Nete Benevides sonha com teatros lotados
Solange Rebuzzi usa o sabão do Francis Ponge

 

:;;

;;:;

.: editorial :

 Bonfim                    Glaydson                      Pimenta

.: contato .

 famigerado@famigerado.com